Higiene Oral

Na Clínica Patrão, a consulta de Higiene Oral, é realizada por um profissional especializado e é uma consulta de prevenção por excelência. Nela, procedemos à eliminação dos factores que causam as doenças dos dentes e das gengivas, como o tártaro e a placa bacteriana, e controlaremos a evolução dos tratamentos já realizados. Dependendo das suas necessidades específicas, poderão ser realizadas destartarizações, aplicações de flúor, de selantes de fissura, polimentos de restaurações, radiografias para diagnóstico, e até branquear os seus dentes. A consulta de Higiene Oral tem um papel crucial na durabilidade das próteses dentárias, quer sejam suportadas por dentes ou por implantes.

1. Com que regularidade se devem fazer consultas de prevenção? A periodicidade das consultas de prevenção deve ser defenida pelo higienista oral, consoante os níveis de higiene oral e os factores de risco inerentes a cada paciente. Normalmente aconselha-se a fazer consulta de 6 em 6 meses.

2. É verdade que os dentes com a idade tendem a ficar mais amarelos? Com o passar dos anos, os dentes vão sofrendo algum desgaste, vão perdendo esmalte - que é a camada exterior do dente – e vai aumentando a densidade da dentina – camada mais interior que protege o nervo dentário e que é de cor mais amarelada, portanto com o passar dos anos os dentes vão adquirindo também uma cor mais amarelada.

3. Para fazer uma limpeza é preciso anestesia? Para fazer uma limpeza por norma não é preciso anestesia. No caso de a sensibilidade dentária ou da gengiva estar muito aumentada pode ponderar-se anestesiar para ser uma consulta mais confortável e produtiva. Existem produtos, normalmente em gel, que se aplicam na gengiva e nos dentes para acalmar uma sensibilidade mais leve.

4. Porque se formam as cáries? A cárie dentária é uma doença infecciosa que afecta os dentes. Acontece quando a higiene oral não é adequada e há uma acumulação de detritos de alimentos junto dos dentes. As bactérias que colonizam a cavidade oral alimentam-se dos detritos alimentares que la foram deixados, produzindo um ácido que vai dar inicio à destruição do esmalte. Começa por formar-se uma cavidade no dente que vai aumentando com o tempo e muitas vezes é doloroso.

5. O que é o tártaro? O tártaro que se forma nos dentes é resultante de restos de alimentos que não são bem escovados, saliva e bactérias que estão constantemente a colonizar a cavidade oral. Começa por ser uma película amarelada que é relativamente fácil de remover com a escovagem dos dentes, a que chamamos placa bacteriana, que em 48 horas começa a endurecer, formando-se assim o tártaro. É removido apenas pelo higienista no consultório, com a escova dos dentes não é possível removê-lo.

6. Sinto que tenho mau hálito, o que posso fazer para melhorar? Fale com a sua higienista abertamente sobre o assunto. Pode haver algum problema nos dentes ou gengiva que esteja a causar mau hálito ou mau sabor na boca. Se nada for detectado na cavidade oral, pode ter origem, por exemplo, nas vias aéres respiratórias. Nomeadamente quem tem sinusite ou rinite alérica pode ter tendêmcia a utilizar a boca para a respiração em vez do nariz, o que diminui a quantidade de saliva na boca e causa mau hálito. Isto acontece muitas vezes pela manhã, pois durante a noite não produzimos tanta saliva.

7. Qual é a melhor escova de dentes? Não existe nenhuma escova de dentes que seja “a melhor”. Cada pessoa tem as suas necessidades especiais. A escova de dentes deve ter as cerdas macias para não magoar na gengiva e no caso de o utilizador ter uma boca pequena, a escova também deve ser pequena. As escovas de dentes eléctricas são uma boa solução. Tanto as eléctricas como as manuais devem ser substutuidas de 3 em 3 meses, mesmo que ainda pareçam em bom estado.

8. Tenho constantemente a sensação de boca seca, porque será? A falta de saliva é um problema que afecta cada vez mais pessoas. A diminuição do fluxo salivar aumenta a probabilidade de haver problemas na cavidade oral e deve-se normalmente ao hábito de respiração bucal e também é muitas vezes efeito secundário de alguns medicamentos. Deve marcar uma consulta para serem aconselhados os produtos de higiene oral diária adequados e para ser defenida a periodicidade das consultas de prevenção.

9. Devo usar o fio dentário ou o escovilhão? Quem tem os dentes muito juntos o escovilhão não é a melhor opção. É preferível usar fio ou fita dentária. A fita é semelhante a uma tira plástica encerada que desliza melhor entre os dentes. Tende a desfiar menos que o fio dentario. O escovilhão é mais prático para quem tem espaços maiores entre os dentes mas não limpa o ponto de contacto entre os dentes – ponto em que dois dentes adjacentes se juntam – aí só o fio dentario limpa. Quem é portador de aparelho ortodôntico, quem tem implantes ou pontes também deve usar o escovilhão.

EM CASA

Usar bochechos? A utilização de bochechos pode tornar-se uma mais valia para manter e/ou melhorar a sua saúde oral, sendo sempre um complemento. Tem de ser o bochecho adequado à sua situação oral e para isso deve sempre pedir conselho ao seu dentista/higienista.
Fio antes ou depois de lavar os dentes? A utilização de fio dentário e/ou de escovilhão deve ser feito antes da escovagem. Temos de pensar na escova como uma vassoura, que não consegue chegar a todo o lado. Logo, primeiro temos de retirar os restos alimentares das zonas onde a escova não consegue chegar e só depois escovar os dentes.
Escovar quantas vezes ao dia? O ideal seriam três vezes, uma de manhã, outra ao almoço e uma após o jantar, mas no mínimo será duas vezes ao dia, uma de manhã e outra antes de dormir. Porém é aconselhável cada vez que se come deve bochechar a boca com água.
Como se forma a cárie? Ao longo dos dias, se a placa bacteriana não for removida da superfície dos dentes, começa a criar ácido. Ácido esse que com o passar do tempo vai enfraquecendo o esmalte criando uma cavidade que vai aumentando. Uma cárie no esmalte (parte de fora do dente) demora mais tempo a evoluir do que uma cárie na dentina (parte de dentro do dente), porque o esmalte é mais duro que a dentina. Devido a este facto, às vezes, a cárie pode só ser detectável no raio-x, onde a cavidade no esmalte é muito pequena mas no interior do dente (na dentina) a cárie é grande, podendo levar á perda do dente.
Como escovar os dentes? Existem vários métodos de escovagem, dependendo da sua situação oral, porém o método mais utilizado é o dos 45º. Isto é, devemos escovar os dentes com a escova ligeiramente inclinada para a gengiva, durante pelo menos 3 minutos. Deve ser utilizada uma ordem de escovagem para não nos esquecermos de escovarmos todos os dentes.
Escovilhão ou fio dentário? Tudo depende da nossa boca, especialmente dos espaços que temos entre os nossos dentes. Tanto o escovilhão como o fio dentário têm como objectivo higienizar a zona interdentária (zona entre os dentes). Se os dentes estiverem juntos uns aos outros só será possível higienizar com fio, se apresentarem triângulos entre si o mais adequado será a utilização de escovilhão com o tamanho adequado. Dependendo da boca pode-se combinar uma utilização dos dois utensílios de higiene oral para obter uma maior eficácia.